Páginas

Acomodação do Desejo I


Quando abro o corpo à loucura, à correnteza,
reconheço o mar em teu alto búzio
vindo a galope enquanto cavalgas lento
meu corredor de águas.

A boca perdendo a vida sem tua seiva,
os dedos perdendo tempo enquanto
para o amado a amada se abre em flor e fruto
(não vês que esta mulher te faz mais belo?).

A vida no corpo alegre de existir,
fiquei à espreita dos grandes cataclismos:
daí beber na festa do teu corpo
que me galga esse castelo de águas.

(Olga Savary)

[Poema extraído do livro Repertório Selvagem]



Olga Savary... Que posso dizer dela? Sua poesia, repleta de sensualidade e delicadeza, me cativou rapidamente. Lembro que, na biblioteca da UEPA, eu ficava namorando um exemplar do Repertório Selvagem (uma reunião de 12 livros da autora)... De vez em quando, ia visitar aqueles versos novamente... Certo dia, finalmente decidi que a obra tão querida deveria estar na minha coleção, e consegui adquiri-la pelo site da Estante Virtual (que eu recomendo, por já ter comprado lá alguns livros raros).

Nesta postagem, quis combinar este erótico poema com um desenho (fan art) que encontrei na Internet, dos personagens de Saint Seiya (a Marin e o Aioria). É divertido misturar as artes, o desenho e a poesia... Mas será que tudo não é uma coisa só?... Até porque Saint Seiya é um anime (animação japonesa) que se baseia muito na mitologia ocidental... E a Olga Savary é uma poetisa paraense, que se inspirou muito na poesia oriental (para compor seus haicais, que espero postar aqui no futuro!). ^_^

Ah, um dia desses, descobri uma entrevista da Olga para a revista Marie Claire, que você pode ler clicando aqui, se interessar. A autora fala de literatura (e de como um escritor pode morrer de fome no Brasil...), de sexualidade, de Carlos Drummond de Andrade...

Um abraço, e até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails